AD

Uol Wifi

ONLINE

Clique na imagem e faça sua matrícula

O menininho





Era uma vez um menininho bastante pequeno que 
contrastava com a escola bastante grande. Quando o 
menininho descobriu que podia ir à sua sala caminhando pela 
porta da rua, ficou feliz. A escola não parecia tão grande 
quanto antes. 
Uma manhã a professora disse: 
- Hoje nós iremos fazer um desenho! 
-Que bom! Pensou o menininho. Ele gostava de desenhar. 
Leões, tigres, galinhas, vacas, trens e barcos... Pegou sua 
caixa de lápis de cor e começou a desenhar. 
A professora então disse: 
- Esperem, ainda não é hora de começar! Ela esperou até que 
todos estivessem prontos e disse: 
- Agora nós iremos desenhar flores. 
O menininho começou a desenhar bonitas flores com seus 
lápis rosa, laranja e azul, quando escutou a professora dizer: 
- Esperem! Vou mostrar como fazer! E a flor era vermelha 
com o caule verde. Assim, disse a professora. Agora vocês 
podem começar a desenhar. 
O menininho olhou para a flor da professora, então olhou para 
a sua flor. Gostou mais da sua flor, mas não podia dizer 
isso... Virou o papel e desenhou uma flor igual a da 
professora. Era vermelha com o caule verde. 
Num outro dia, quando o menininho estava em aula ao ar 
livre, a professora disse: 
- Hoje nós iremos fazer alguma coisa com o barro. 
Que bom! Pensou o menininho. Ele gostava de trabalhar com 
barro. Podia fazer com ele todos os tipos de coisas: elefantes, 
camundongos, carros e caminhões. Começou a juntar e
amassar a sua bola de barro. Então a professora disse: 
- Esperem! Não é hora de começar! Ela esperou até que todos 
estivessem prontos. 
-Agora, disse a professora, nós iremos fazer um prato. Que bom! Pensou o menininho. Ele gostava de fazer pratos de 
todas as formas e tamanhos. A professora disse: 
- Esperem! Vou mostrar como se faz. Assim, agora vocês 
podem começar. E o prato era um prato fundo. 
O menininho olhou para o prato da professora, olhou para o 
próprio prato e gostou mais do seu, mas ele não podia dizer 
isso. Amassou seu barro numa grande bola novamente e fez 
um prato fundo igual ao da professora. 
E muito cedo o menininho aprendeu a esperar e a olhar e a 
fazer as coisa exatamente como a professora. E muito cedo 
ele não fazia mais coisas por si próprio. 
Então, aconteceu que o menininho teve que mudar de escola. 
Esta escola era maior ainda que a primeira. Ele tinha que 
subir grandes escadas até a sua sala. 
Um dia a professora disse: 
- Hoje nós vamos fazer um desenho 
Que bom! Pensou o menininho e esperou que a professora 
dissesse o que fazer. Ela não disse. Apenas andava pela sala. 
Quando veio até o menininho perguntou: 
-Você não quer desenhar? 
-Sim, o que nós vamos fazer? 
-Eu não sei até que você o faça 
- Como eu posso fazê-lo? 
-Da maneira que você gostar 
-E de que cor? 
- Se todo mundo fizer o mesmo desenho e usar as mesmas 
cores, como eu posso saber qual é o desenho de cada um? 
-Eu não sei! Respondeu por fim o menininho e começou a 
desenhar uma flor vermelha com o caule verde

Helen E, Buckley 



Não seja um professor autoritário, tradicional. Na escola atual não há espaço para esse tipo de profissional. Seja um professor dinâmico, criativo e que instigue seus alunos a pensar. E você que tipo de professor quer ser ou é?

Um comentário:

  1. Muitas vezes temos esta tendência de fazer com que nosso aluno faça as coisas como nós queremos,e já não são mais eles,são como depósitos,e agem sem pensar,,já não têm vida própria...e nós sem nos dar conta cobramos alunos reflexivos,criticos...

    ResponderExcluir

Recomendado para você

Segurança