Reconhecidos

AD

ONLINE

Reconhecidos

O filme que todo professor deveria assistir


Uma ótima dica de filme para professores para você professor que está começando ou que já está atuando e desenvolver novas práticas. Um filme lindo que conta a história de um menino e 9 anos chamado Ishaan Awasthi, ele sofre de dislexia, estuda em uma escola normal e repetiu uma vez o terceiro período e está correndo o risco de isso acontecer de novo. Confira abaixo o filme completo "Como estrelas na terra- Toda criança é especial"


Compartilhe com seus colegas a dica





Pedreiro se forma em Direito após pedalar 42 km por dia para estudar



Aos 63 anos de idade, Joaquim Corsino, vestido de beca e com chapéu de formando, ele recebeu, na noite desta quinta-feira (17), em Vitória, o seu diploma de graduação em Direito, depois de ter enfrentado muitos desafios.
O pedreiro Joaquim Corsino dos Santos pedalava, diariamente, entre Cariacica, onde mora, até Vitória, onde fica a faculdade de Direito em que ele estuda. A distância, cerca de 21 quilômetros entre um município e outro, não desanimou o estudante. “Quero ser delegado de polícia” disse

Nascido em Itaumirim, Minas Gerais, Joaquim chegou ao Espírito Santo aos 18 anos. Com mais de 20 concluiu um curso técnico em Administração.
Mas após não ser aprovado no vestibular de Ciências Contábeis da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), em 1980, precisou deixar os livros para trabalhar. A partir de então, Joaquim começou a atuar como ajudante de   pedreiro e, mais tarde, como pedreiro.

Ainda assim, a vontade de estudar sempre esteve presente. Por isso, a cada parede erguida por Joaquim, parte do dinheiro ganhado era guardado. Além de construir sua casa, em Bandeirantes, Cariacica, o pedreiro juntou ao longo dos anos R$ 55 mil para os estudos.
“Eu sou um camarada que gosta das coisas honestas. Sempre quis fazer um curso de Direito para ajudar outras pessoas”, conta Joaquim, que em 2008 iniciou a graduação em uma faculdade privada. Quatro períodos foram concluídos, mas o pedreiro  teve que adiar o sonho por mais um tempo.

“Um amigo pediu R$ 4.500 emprestados e não pagou. Aí eu tive que parar a faculdade para juntar mais dinheiro para poder pagar o curso todo”, lembrou.
De Bicicleta

Em 2012, Joaquim retornou à graduação e não parou mais. Todos os dias ele fazia o trajeto de sua casa até a faculdade, em Vitória, com sua bicicleta em um percurso de 42 km.

E engana-se quem pensa que com o diploma a saga de superação de Joaquim chega ao fim. Os olhos do bacharel em Direito estão voltados para o futuro. Seu próximo objetivo é ser aprovado pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Em seguida, pretende se tornar delegado. “Quando eu leio a Constituição no artigo quinto, que fala que todos têm direitos iguais, vejo que tem muita coisa boa nela e eu gostaria de contribuir para isso”.

* Com informações de Maíra Mendonça, do Jornal A Gazeta e Acontece na Bahia

MEC diz que 143,7 mil participantes 'zeraram' em redação no Enem



O Ministério da Educação (MEC) informou hoje, sexta (17), que apenas 53 participantes tiraram a nota máxima no ENEM(1000), e 143.736 zeraram a redação. A nota foi disponibilizadas nessa sexta no site do MEC (enem,inep.gov.br)


 Também foram anunciadas as médias gerais de desempenho nas quatro áreas de conhecimento exigidas na prova. Em Matemática e suas tecnologias, a média geral foi de 523,1 pontos. Na área de linguagens, códigos e suas tecnologias, 520,9. Em Ciências Humanas e suas tecnologias, 508. A média em Ciências da Natureza foi 477,8.


De acordo 
De acordo com o ministro Abraham Weintraub "Entregamos o melhor Enem analógico de todos os tempos, e agora vamos fazer o Enem digital"



Governo Federal anuncia aumento do piso dos professores



Por meio de uma live o presidente da República, Jair Bolsonaro, e o ministro da educação Abraham Weintraub,  anunciou um aumento no piso salarial dos professores de 12,84% do fundo previsto do FUNDEB. Segundo o ministro, esse é o maior aumento desde de 2009.

Esse reajuste já havia sido previsto pelo Confederação Nacional dos Municípios (CNM) no valor do piso que passaria de R$ 2.557, 74 para R$ 2.886,24. O ajuste é acima da inflação. Porém, a lei atual só prever manutenção do fundo até esse ano que, de acordo com o ministro, o governo prepara proposta para novas regras.
















Menina De 4 Anos Com Síndrome De Down Não Consegue Parar De Sorrir Ao Desfilar Num Desfile De Moda


Francesca Rausi, uma menina de 4 anos com síndrome de Down natural de Malta, venceu várias competições de modelos , se tornando uma verdadeira campeã. 
A alegria da jovem era contagiante em um  recente desfile de moda beneficente para modelos com deficiência.  Ela habilmente caminhou pela passarela, sorrindo e acenando para o público o tempo todo. A linda modelo irradiava felicidade pura enquanto desfilava ao lado de mais de 20 outras modelos com idades entre os 4 e os 24 anos


A mãe da menina, Michelle Rausi, de 43 anos, está muito orgulhosa do que a sua filha conseguiu em tão pouco tempo de vida. Num evento internacional anterior, ela recebeu o título de Melhor Modelo Junior na competição Miss Junior Malta. “A Francesca é modelo desde muito jovem. Ela adora”, conta Michelle.
 Na passarela também se encontrava – a modelo australiana Madeline Stuart de 23 anos conhecida como a primeira no mundo a desfilar com síndrome de Down.
A mãe da menina espera que a filha Francesca siga os seus passos da modelo australiana e torne-se uma modelo profissional que leve a mensagem de inclusão e a conscientização sobre a síndrome. 


Francesca já participa de seu 5° desfile e já se sente confortável na passarela. Recentemente a pequena modelo ganhou o título Miss Little Christmas e a categoria de melhor fotografia.

“Sinto-me muito emocionada ao vê-la, porque vejo a felicidade nos seus olhos”, disse Michelle.
A organizadora do desfile de caridade é Tiziana Randisi, que iniciou o desfile no ano passado. “O nosso objetivo é criar uma inclusão real, tentando envolver todas as diferentes deficiências e quebrando as barreiras mentais daqueles que veem a deficiência como um limite. Em vez disso, vem o-lo como um recurso e riqueza para partilhar”, explicou Tiziana.
Você pode acompanhar o trabalho de Francesca no Instagram @frani002

Professora transforma bar em escola e alfabetiza moradores de vila rural

Foto: Toni Mendes/EPTV
A professora Ana Cláudia Peleteiro, 48 anos, montou uma escola dentro de um bar em Gavião Peixoto, no interior paulista, para alfabetizar os moradores de uma vila rural da cidade.
Em 2012, Ana deixou a família em Araraquara (SP), comprou o bar e agora se dedica na alfabetização de dezenas de alunos da vila Nova Paulicéia.
“A minha alma se acalma aqui”, afirma.
“Eu dava aula em três escolas em Araraquara há 20 anos, aí eu resolvi dar uma parada, fui para um rancho em Borborema, conheci o dono desse bar, ele me ofereceu para comprar. Eu vi na terça-feira, na sexta eu já estava aqui, nem dormi na semana porque eu queria vir para esse lugar. Me apaixonei pela vila”, disse. A vila tem 200 habitantes.

Ajuda para tirar CNH

Desde jovem, Ana é apaixonada em ensinar as pessoas. No dia a dia do bar, ela descobriu que dois clientes estavam com dificuldades para conseguir a carteira de habilitação, pois não eram alfabetizados.
“Porque precisa da leitura para fazer a prova e a gente combinou de se encontrar a noite para ajudar eles. Outras pessoas ficaram sabendo que a gente estava fazendo isso e começaram a me procurar para a gente fazer um grupinho de alfabetização. Ai um foi falando para o outro”, explicou.

Bar transformado em escola

Ciente de que a escola mais próxima da vila Nova Paulicéia está a 10 km de distância, a professora decidiu usar sua experiência e formação em Pedagogia para compartilhar conhecimento e, agora, durante a noite, fregueses do bar viram alunos.
Ana Cláudia colocou uma lousa na parede e comprou algumas carteiras. Diariamente, ela ensina de graça para aqueles que não tiveram a oportunidade de estudar.
Um dos seus alunos, o produtor rural Bento Antônio Luís, 59 anos, conseguiu tirar a CNH após aprender com a professora.

Foto: Toni Mendes/EPTV
“Se não fosse estudar e não tivesse a carta eu iria perder o serviço. Vi que ia precisar e fui atrás. É bom demais”, disse.
Outro que frequenta as aulas é o aposentado Antônio Messias da Silva, 80 anos. “Eu só sabia escrever o nome e ler alguma coisa. Tem que aprender, vivendo e aprendendo. [Não falta vontade], o que falta é dinheiro”, brincou.

Orgulho da família

Há sete anos, Ana Cláudia decidiu se mudar para Gavião Peixoto sozinha, consciente de que a família estava estável e independente.
“Minha filha pergunta: ‘mãe quando você vai voltar para a realidade?’, mas eu estou feliz aqui, eles sabem disso, eu tenho o maior prazer de fazer o que eu faço”, diz a professora.
Seus familiares não gostaram muito da mudança, mas agora ela é motivo de orgulho, diz a irmã, Adriana Cristina Peleteiro.
“Ela é uma sonhadora que não vive na realidade. Eu admiro demais minha irmã, porque ela tem a coragem que eu jamais vou ter na vida. Jogar tudo para o alto, dar valor mais para essas coisas, do ajudar, de querer ver todo mundo unido. Ela não está preocupada se o cabelo está despenteado, se a roupa está suja, ela não se importa mais com isso. Ela é livre”, disse emocionada.

Foto: Toni Mendes/EPTV
Fonte: Razões para Acreditar com  informações do G1

Menina de 13 anos fica grávida de seu pai e não resiste ao parto



Uma menina de apenas 13 anos ficou grávida e não resistiu ao parto. A garota Luana Ketlen de Coari no Amazonas, cidade distante 362 quilômetros de Manaus, engravidou após ter sido estuprada pelo pai Tome Faba, 36 anos. Os abusos ocorrem desde quando Luana tinha apenas nove anos.
Segundo o jornal local, Manaus Alerta, a garota faleceu no dia 11 de dezembro do ano passado. E os familiares não suspeitavam dos abusos. Ela não havia denunciado o próprio pai porque estava sendo ameaçada de morte por ele.
A gravidez foi descoberta após a mãe ter notado mudanças no corpo da filha. Ao levá-la ao médico descobriu-se que ela estava no quinto mês de gestação. Após a descoberta da gestação, criança acabou revelando que havia sido abusada pelo próprio pai. A mãe de Luana se recusou a acreditar na própria filha.
O pai fugiu quando a criança confessou que havia sofrido os abusos, mas ele foi capturado algum tempo depois.
Aos sete meses de gestação, Luana começou a sentir fortes dores. Ela deu entrada no Hospital Regional de Coari no dia 9 de dezembro. O médico diagnosticou que Luana estava com uma anemia profunda e sugeriu que uma cesárea de emergência fosse realizada.
Pouco após o parto, Luana continuou passando mal e os médicos descobriram que ela estava com uma cirrose hepática, derrame pleural (água nos pulmões) e pressão muito baixa. Os médicos tentaram transferi-la para Manaus para que tivesse maiores cuidados, mas ela não resistiu e faleceu no aeroporto. O bebê prematuro segue internado no Hospital Regional de Coari e está se recuperando.
No dia 27 de dezembro, Tome apareceu no tribunal onde irá responder por abuso infantil e maus tratos. O caso revoltou a população local e diversas pessoas compareceram diante do tribunal neste dia para protestar contra Tome.

FONTE: BEBEMAMAE

Professora cria canal no Youtube para contar histórias infantis em Libras



Se tem uma coisa que não podemos negar é que a Internet democratiza e facilita e muito o acesso à educação. Hoje em dia é possível estudarmos quase qualquer coisa sozinhos em casa e o melhor: de graça! Carolina Hessel é docente da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e uma das responsáveis pela Língua Brasileira de Sinais (Libras) na Faculdade de Educação e acaba de criar um projeto em que conta histórias infantis para as crianças, através de um canal no Youtube, em Libras.
Seu canal chama “Mãos Aventureiras” e segundo Carolina, no Brasil ainda não existia nenhum canal parecido e seu objetivo é fazer atualizações a cada semana. Ela diz que desde que trabalhava como educadora nas escolas especiais para surdos gosta de contar histórias em Libras e que ela escolhe as histórias que vai contar dependendo da época ou da própria demanda.
Além de contar histórias clássicas, como “O sanduíche da Maricota”, de Avelino Guedes, que é super usado na educação infantil, ela já fez vídeos dos livros  “Adelia”, de Jean-Claude Alphen (Prêmio Jabuti), “Carona na Vassoura”, de Julia Donaldson e Axel Scheffler e “O presente do Saci”, de Lalau & Laurabeatriz.
Dá um play aqui embaixo para ver como esse projeto é lindo:


Com informações de Catraca Livre e Razões para Acreditar 
Foto: reprodução Youtube / Mãos Aventureiras

Aos 81 anos, ex-merendeira realiza sonho de se formar em Pedagogia


Aos 81 anos de idade, a ex-merendeira aposentada Thereza Mualla Alduino realizou o grande sonho da sua vida: formar-se em Pedagogia.
A aposentada concluiu os estudos no mês de junho, em Catanduva, no interior paulista. No sábado (17), ela recebeu o diploma durante a festa de formatura com os colegas de turma.
Ela conta que o sonho de se formar perdurou por décadas – ela queria se tornar pedagoga na escola onde trabalhou grande parte da vida – por ser uma pessoa encantada com as crianças e sua vontade incansável de aprender.
“Eu me aposentei e pensei que não podia ficar parada. Então, fiz três anos de supletivo e concluí o ensino médio”, afirma.
Ao se aposentar, à época com 70 anos, Thereza finalmente pôde correr atrás dos seus objetivos. Inicialmente fez o supletivo e formou-se no ensino médio.
Em seguida, estudou por três meses em um curso de química, mas não chegou a concluir por conta da alta complexidade da matéria. Ingressou em outro curso técnico, administração de empresas, pegando o diploma em 2015.
Meses depois, dona Thereza ingressou na faculdade de Pedagogia, após passar no vestibular. Veio o convívio com pessoas mais novas, com as quais compartilhava experiências.
“Às vezes, eles até falavam brincando para eu ir fazer crochê, mas eu não gosto disso, eu gosto de estudar”, conta.
“Ela é uma pessoa que gosta muito de ficar entre os jovens. Gosta de estar por dentro e nunca parou no tempo. Tanto é que ela usa bastante o celular para procurar as coisas, como receitas e assuntos interessantes. Por mais que nunca faça a receita, gosta de estar por dentro”, conta a neta, Aline Alduino.
A idosa conta que tem facilidade para procurar as coisas no celular, mas quando tinha que fazer alguma atividade da faculdade no computador, quem ajudava era a filha que mora com ela.
Ela anotava tudinho. O caderno sempre muito completo. Não ia pra faculdade só para marcar presença. Além disso, quando gente chama ela para viajar e ela não vai. Chamar para ir em algum restaurante é muito difícil dela ir. Na faculdade nunca faltou um dia ”, conta Aline.
O próximo passo para a recém-formada pedagoga é começar um curso de pós-graduação na área, focada em psicopedagogia. Ela também tem planos de dar palestras sobre o tema na cidade.
Fonte: Psicologias do Brasil/Fotos: Arquivo Pessoal

Recomendado para você